Excertos de um Maio

Uma coletânia de mim para degustação dos presentes… VOCÊS que são os próprios presentes cuja existência a vida me tem permitido desfrutar nesse nosso planetinha conturbado e delicioso em que vivemos, e no qual mais fortes somos a cada superação.

Fica a lição da água, com sua leveza e persistência para o alcance dos propósitos, e também a lição do bambuzal, que com sua flexibilidade e união suportam os mais fortes ventos!

Amo vcs!

 

“Lua quase fresca,
Ardilosa de encantos,
Num maio baiano,
Alta, cheia de si…

Vontade insana provoca,
Faminta de pudores,
Desavergonhada do saber alheio,
Clama devaneios ferormonais…

Repentes aromas e olhares
De novas possibilidades travessas,
Fortuberantes complementos
recíprocos surgem.

Transtorna o mar,
Que, em línguas ondulares,
Mistura seu próprio sabor
Ao dos mergulhadores

Dessa vida infortunicamente bela
Deixando ir embora águas passadas,
E trazendo delícias em forma
de gente que sabe viver!”

Laura Bernardes, 5 de maio 2012.

“Do canto da cozinha, ecoa o canto matinal do frágil passarinho
que chama os homens à liberdade leve das labaredas
que consomem a si próprias entregando-se
em forma de luz e calor, de vida
breve, valiosa e passageira…”

Laura Bernardes, 2 de maio de 2012.

“Acreditar no que me faz sentir bem é o meu caminho.
São minhas verdades: o momento presente e a reciprocidade
das nossas existências como construção da realidade
que projetamos em nossos sonhos!”

Laura Bernardes, 3 de maio de 2012.

“Hoje, alguém me contou sua experiência como estagiária
de fisioterapia no Hospital do Câncer, sobre o valor do momento
presente para aqueles que estão nos seus últimos momentos
e do sentimento da efemeridade desta vida, saber dar mais
importância para o que realmente merece nossa dedicação,
às vezes deixando de lado algumas mazelas formais pelo
supremo valor do que é essencial…”

Laura Bernardes, 22 de Maio de 2012.

“Estamos construindo um novo mundo a partir de nós mesmos.
A verdade, e tudo mais, é relativa, segundo o que provou Einstein
e nossa própria experiência comprovará se estivermos abertos
para ver além das matrizes que nos impõem, todos os dias, os canais
de TV e os grandes líderes religiosos desta burra terra ocidental.
Não é o caso do guerreiro que lidera seus semelhantes mostrando o
potencial existente na reunião de suas forças, de seus discernimentos
e dos ideais compartilhados.”

Laura Bernardes, 21 de Maio de 2012.

“Às vezes, tudo o que quero é dar um salto no tempo.
Porque a espera é uma coisa dolorida igual a pedra no sapato.
Andar com ela faz doer mas, para tirá-la, terei de sentar um pouquinho.

O que me salva quase sempre é o papel.
Meio que um cobertor quentinho para os sentimentos desolados.
A caneta é a chave que abre o esconderijo das ideias, e ali elas podem
brincar sem ser vistas até se organizarem numa peça aprazível.

Salto, alcanço uma nuvem mais alta,
salto de novo e me lanço no abismo extasiante.
O salto tem a velocidade do pensamento.
Leva ao imediato almejado.
Tira meus pés do chão e me permite abraçar o sonho.
Salto quântico.”

Laura Bernardes, 17 de maio de 2012.

“Que dia lindo! Vejo em parte o brilho persistente do Sol
detrás da gigantesca nuvem que tenta em vão sobrepor-se.
Nuvem que não tardará a derreter-se em gotículas sobre a terra,
libertando a visão plena do Astro-Rei.

BOM DIA A TODOS QUE CONSEGUEM VER ALÉM DOS PRIMEIROS PLANOS!”

Laura Bernardes, 11 de maio de 2012.

“O quanto vemos é o quanto somos.
Possuidores de uma força tão sutil como a sulcante fluidez da água,
que se esquiva, penetra ou dissolve as surpreendentes barreiras do caminho.

Tão mais densa e saborosa quanto mais profunda.”

Laura Bernardes, 6 de maio de 2012.

“Ola, jóia rara do meu viver!
Grata por me deixar colecionar sua preciosidade
e iluminar os rasos espelhos ao redor,
pois assim aprofundas os horizontes além do visível.

Conhece mais o teu valor e deixa a palha se esvair
no fogo e no vento das novas eras que se abrem pra ti,
guerreiro poderoso!

Estou aqui o quanto a matéria durar, depois serei aquela estrela
que vês da tua janela pra te lembrares de tudo quanto somos.”

Laura Bernardes, 7 de maio de 2012.

“Parto da felicidade e não em busca dela
Satisfeita já estou neste momento por própria decisão
e apesar de qualquer item de luxo que me falte.

O essencial para viver garimpei por longos anos
em minha lente de enxergar o mundo
e hoje não mais tenho receio da imperfeição
ou maldade principalmente porque percebo
o quanto são presentes em mim.”

Laura Bernardes, 5 de maio de 2012.

“Gratidão fortalece.
Não é na luta que conhecemos melhor nossos companheiros?
Ergamos os olhos e vejamos além dos fatos banais.
Dessa forma, tudo é oportunidade e não fim.

Até a própria noção de honra pode mudar e nos libertar
do jugo ao qual nos prendemos quando éramos mais fracos que hoje.”

Laura Bernardes, 4 de maio de 2012.

“Novas formas do viver pra quem pode um novo ser.”

Laura Bernardes, 8 de maio de 2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: