Manifestação da Consciência

O Semeador de Van Gogh
Gostaria de declarar àqueles que acompanham minhas postagens que não possuo ligação com nenhum partido ou movimento. Também não defendo nem Ditadura nem Golpe Militar. Estou apenas compartilhando e questionando com vocês as informações que chegam ao meu alcance, para pensarmos juntos e colaborarmos na construção de um mundo melhor para viver e entregar a nossos filhos.Trabalhei como Mesária nas Eleições por mais de dez anos, seguindo à risca a legalidade dos atos pela correta apuração da escolha popular.  Eu acreditei por anos num partido que era muito bom como oposição mas tem se mostrado falho em muitos aspectos enquanto situação. Isso era previsível, como Bakunin disse, dado o poder ao opositor, este faz pior do que aquele que criticava. Nas últimas eleições eu não escolhi nenhum candidato, a dúvida era maior que tudo, meu último ano fora de entorpecimento. As notícias eram para mim indesejáveis.

Mas neste ano voltei a estudar, a procurar entender a situação de tudo o que me cercava e principalmente a buscar colaborar de alguma forma ainda que com pequenas atitudes. Mais do que no falar vazio e inexperiente, acredito no exemplo, na mudança interior, nas palavras acompanhadas de ação. E a mudança começa dentro de nós. As palavras de ordem, antes de serem destinadas a qualquer outro, devem ser para nós mesmos, deixando de lado o paradigma da crença na impunidade que assola as altas esferas do poder mas que justifica nossas pequenas faltas de éticas diárias. Olhemos no espelho e enxerguemos o quanto há em nós daqueles que criticamos. Sejamos a mudança. Ao invés de pedir “Não violência”, sejamos a Paz, que nossa arma seja a Conscientização. Conhecer e propor as mudanças. Não apenas criticar.

A mudança de governantes não se aponta como solução. Seria apenas troca de papéis, como tem se visto periodicamente. Quem quer que esteja no poder, deve ter de nós acompanhamento próximo. Participação mesmo. Se a corrupção invadiu e apodreceu os corredores do poder, é porque nós deixamos. Porque achamos que Coisa Pública era Coisa de Ninguém. Isso certamente está mudando. Tomar as ruas é o primeiro passo para tomar as rédeas do que nos pertence.

É certo que tudo o que está acontecendo nos últimos dias carrega alguns tristes efeitos colaterais, não cito somente os ferimentos de balas de borracha e demais truculências praticadas pelos agentes do sistema contra aqueles que estão, por diversas motivações, invadindo espaços para os quais não foram convidados. Mas meu coração rasga em pensar na mãe daquele jovem que morreu ontem atropelado por uma LandRover de um cidadão em Riberão Preto que insanamente acelerou contra uma multidão de manifestantes. E a rixa interna dos manifestantes que divergem sobre o hasteamento ou não de bandeiras sectárias.Humores inflamados, buscando recuperar direitos ofendidos, reagem desmedidamente. Estamos recebendo as consequências desastrosas das decisões não apenas da atual situação política, mas de toda herança dos que já passaram pelo poder (e não venho aqui amenizar a responsabilidade deles). Somos nós também os responsáveis, por ação ou omissão, a cada pequena decisão diária como consumidores, como motoristas, como eleitores, como produtores de lixo que somos.

Penso que o saldo mais positivo do que está acontecendo é a volta do envolvimento da população nas decisões do governo. Em sala de aula, no trabalho e em todo canto estamos discutindo os assuntos que realmente importam para mudar a vida do cidadão. Acredito que tal envolvimento persistirá e transformar-se-á em ações mais efetivas, pois a anestesia que nos entorpecia perdeu o efeito, e desenvolvemos imunidade contra ela. Mesmo errando, estamos agindo, não estamos mais no sofá. Marchar juntos é restaurar nossa força. Nem todos podemos marchar nas ruas, mas milhões de brasileiros estamos marchando internamento.

Não somos meros consumidores, tampouco desmemoriados eleitores.
É preciso entender que nossa diversidade nos faz completos.
Estamos movidos em um Gigantesco Coletivo Consciente.

3 Respostas to “Manifestação da Consciência”

  1. Fabio Sá Says:

    Fiquei de coração apertado pelo jovem em RP, chorei, orei,pedi que nos proteja, a mim, a você,aos que estão no front. Na distância dos corpos, estamos ligados áquilo que se chama amor, palavra gasta…eu sei, suor e sangue, palavras nos muros e nas fachadas, palavras cantadas. Que lindo tudo isso! Que polícia malvada…é, vamos emfrente, parece-me bom, ninguém ter mais certeza de nada.

  2. angela sampaio Says:

    , acredito no exemplo, na mudança interior, nas palavras acompanhadas de ação
    LAURA! V ESCREVEU TANTA “COISA” BOA! Está maravilhosamente plantando semntes de consciência ADOREI VO LER D E NOVO


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: