Inclusão

Desafios da inclusão plena, por Patrícia Alessio*

//

Estamos vivendo a Semana Nacional da Pessoa Portadora de Deficiência. Marcos como este têm como objetivo fazer com que a sociedade efetivamente enxergue este público e que analise criticamente seu comportamento e faça os ajustes necessários. O tema é tão relevante, que organismos internacionais de defesa dos direitos humanos vêm atuando cada vez mais no sentido de reconhecer, ampliar e garantir direitos às pessoas portadoras de deficiência.

Infelizmente ainda se veem pessoas agindo como se os plenos direitos que são assegurados às pessoas com deficiência fossem meras concessões, quase caridade. Nada mais equivocado! Pessoas portadoras de necessidades especiais são titulares de direitos, o que significa dizer que o tratamento muitas vezes diferenciado que recebem por força de suas peculiaridades é algo a ser respeitado pelos demais como meio de garantir igualdade e, por consequência, dignidade.

Tudo isso está na Constituição Federal, na Convenção Internacional Sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (ONU), na Convenção Interamericana para Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra as Pessoas Portadoras de Deficiência (OEA), e em leis de todas as esferas.

Inclusão plena é consectário lógico do indispensável respeito à dignidade humana e se refere não só a vida e saúde, mas também a educação, lazer, profissionalização, cultura, dignidade, respeito, liberdade, convivência familiar e comunitária, bem como à participação plena na vida econômica, social, cultural e política. Ao poder público, cabe oferecer prestações positivas para que estes essenciais direitos possam ser exercidos.

A nós, cabe fundamentalmente o respeito. Respeito pela diferença como algo que dignifica – não diminui – e que se traduz na observância do espaço, na fila preferencial, no estacionamento reservado, no amplo acesso ao transporte público etc. Medidas simples, fáceis de serem tomadas por todos nós, cuja omissão diária contribui para a ampliação do sofrimento para além do que as dificuldades inerentes à condição especial já impõem.

Mudar a nossa conduta perante esses direitos é o primeiro passo para evoluirmos como sociedade que os reconhece e para nos afastarmos de vez da barbárie que é não nos irmanarmos com aquele que está ao nosso lado pedindo exclusivamente respeito!

*Defensora pública do Estado, dirigente do Núcleo de Direitos Humanos da Defensoria Pública do RS

Linux Acessível

Recomendo:

“O linuxacessivel.org está com novo sitio, canais de suporte, páginas de
documentação e o principal: com uma imagem que cabe em um CD.

Para quem não conhece, o linuxacessivel.org é uma versão customizada
do Ubuntu, voltada para pessoas com deficiência visual.

O principal objetivo do projeto é adicionar, corrigir e configurar recursos
de acessibilidade para pessoas com deficiência visual poderem utilizar o
Ubuntu desde o momento de inicialização do sistema, durante a instalação
e principalmente, depois de instalado.

O linuxacessivel.org é distribuído no formato de um Live CD que contém
todos os aplicativos que você precisa – um navegador web, programas de
apresentação, edição de texto, planilha eletrônica, comunicador instantâneo
e muito mais. Sendo que todos estes aplicativos já estão ajustados para um
melhor uso através do leitor de telas Orca.

Confira todas as novidades navegando em nosso sitio:
http://www.linuxacessivel.org

Sejam todos bem vindos.”

Muito obrigada aos colaboradores que constroem
essa distribuição de grande valia!


Inútil, Ridículo?

Deixem-me desabafar um pouco. Talvez alguns parágrafos pareçam meio desconexos, mas vou deixá-los aí.

É interessante a sensação de receber uma crítica diferente do que esperávamos…

Basta estarmos vivos para sermos julgados por todos ao redor. Sociedade é assim mesmo. Quanto mais nos expomos, mas recebemos críticas de todos os tipos.

Interessante é que as pessoas têm mais facilidade de emitir críticas negativas do que positivas.

Você pode estar fazendo algo pelo bem de um grupo durante meses e receber raros elogios. Mas uma pequena gafe pode lhe custar desproporcionais críticas.

Alguns vivem exibindo seus (supostamente) feitos para garantirem a lembrança fresca de seus próprios nomes na mente dos hierarquicamente superiores. E ouvir sempre elogios, ainda que falsos.

Só sabemos o valor de algo, quando nos fez falta ao menos uma vez.

É bem possível a uma pessoa que ainda vive na dependência dos pais, mesmo já estando crescidinho, não saber o conforto das mensagens otimistas e as chame de “frases imbecis de auto ajuda”.

Só lhe respondi o seguinte: “Cada um enxerga ao seu redor um espelho de si.

A pior deficiência é a incapacidade de enxergar o outro como seu complemento..

Em constante aprendizado,

Laura Bernardes


“Por isso é de notar-se que, ao ocupar um Estado, deve o conquistador exercer todas aquelas ofensas que se lhe tornem necessárias, fazendo-as todas a um tempo só para não precisar renová-las a cada dia e poder, assim, dar segurança aos homens e conquistá-los com benefícios. Quem age diversamente, ou por timidez ou por mau conselho, tem sempre necessidade de conservar a faca na mão, não podendo nunca confiar em seus súditos, pois que estes nele também não podem ter confiança diante das novas e contínuas injúrias.

Portanto, as ofensas devem ser feitas todas de uma só vez, a fim de que, pouco degustadas, ofendam menos, ao passo que os benefícios devem ser feitos aos poucos, para que sejam melhor apreciados. Acima de tudo, um príncipe deve viver com seus súditos de modo que nenhum acidente, bom ou mau, o faça variar: porque, surgindo pelos tempos adversos a necessidade, não estarás em tempo de fazer o mal, e o bem que tu fizeres não te será útil eis que, julgado forçado, não trará gratidão.”

(Maquiavel em O Príncipe, Capítulo VIII)

Limitações

“Gratidão é o sentimento que invade o ser daquele que vê em suas limitações uma oportunidade de aprendizado! É a chance de ver diferente por ser diferente. Notar que provas de fogo o fazem mais puro e mais forte!” Laura Bernardes

Emocionante!

Exemplos semelhantes a esse, como os vistos nas ParaOlimpíadas, evidenciam a grandeza de alma das pessoas com deficiência!!!

Obrigada a todos os que me auxiliam na jornada da vida. Sou feliz pelo que sou e por vocês existirem!

Comunidade Concursandos dEficientes

Se vc é ou conhece algum portador de dEficiência que está na luta por uma vaga no serviço público, entre na comunidade que pretende disponibilizar a troca de experiências para alcançar essa conquista!

Participe da comunidade “Concursandos dEficientes”.

Para acessar a página da comunidade “Concursandos dEficientes”, visite:
http://www.orkut.com.br/Community.aspx?cmm=52782648

%d blogueiros gostam disto: