Escavações de palavras

130715-003211b

Tão breve é a vida, e mais ainda um momento.

Fogem-me as palavras, tão forte o sentimento

Que me arrebata, alucina, faz vibrar internamente

Por ver-lhe ir e em sonhos distantes lhe possuir.

Talvez jamais palavra irei portar que desejasse

Aos seus ouvidos, e à sua mão me entregasse

Pudera eu cheirar o seu cangote e então vivesse

Fulgaz e eterno, lânguido prazer em existir.

Laura Stefânia Bernah, 14/06/2013

Estado de Sítio

Imagem0071

Desejo a todos um estado de sítio nos próximos dias
com muito cheiro de jasmim no ar
ao som de passarinhos e cigarras no entardecer
e esquecer do que perdera,
e permitir das cinzas renascer!

Cada vez menos plásticos

Gracias pelo compartilhar de http://vida-sustentavel.tumblr.com/post/42137692413/arte-com-garrafas-pet-totalhermit-medium

Todo o plástico que produzimos até hoje está na superfície do nosso planeta. Não houve tempo hábil para que se degradasse, pois são necessárias décadas e décadas para tal processo. Aonde você acha que isso irá chegar? Você deseja morar num planeta infernal, cheio de lixo que não se decompõe, cheio de doenças cada vez mais? Acredito que não. Então, fica a sugestão para CONSUMIR CADA VEZ MENOS PLÁSTICOS, e reutilizar ao máximo todo o plástico que estiver ao seu alcance, com criatividade e consciência.

Veja um exemplo de arte em garrafas PET. Uma ideia que pode também ser utilizada para acomodar plantas ornamentais. Falta somente saber de que forma se fazem os cortes. Seria com pontas de metal aquecidas? Gracias a http://vida-sustentavel.tumblr.com/post/42137692413/arte-com-garrafas-pet-totalhermit-medium

________________________________________

Dia 02 de fevereiro de 2013

Dia de Festa de Iemanjá aqui em Salvador. Um sol descarado brilhando. Proteja-se quem puder.

Fui à loja de plantas, comprei terra vegetal, esterco animal, pó de osso (a vendedora recomendou quando lhe solicitei algum nutriente para estimular floração), regador, sementes de pepino e rúcula e ainda casca de árvore (para colocar ao fundo dos recipientes e auxiliar a drenagem, além de servir também como acabamento decorativo, sobre a terra).

________________________________________

Dia 03 de fevereiro de 2013

Um belo domingo ensolarado, após madrugada quente, uma breve queda d’água das nuvens lá pelas quatro da manhã.

Embora já tenha lido que não seja a melhor hora do dia para rega, inaugurei o pequeno regador às 10h30 da manhã enquanto preparava um café para comer com torradas. Parece que elas ficaram muito satisfeitas. Olhei para elas com sentimento de preparação, pois pretendo ainda hoje fazer o replantio de todas elas, colocar os bebês tomateiros, pimenteiros, tangerineiras em recipientes individuais, já que estão aglomerados em poucos espaços e sabemos que espaço é algo muito importante para o crescimento de qualquer ser. Ainda precisam ser nutridas as demais plantinhas, com terra vegetal, esterco, pó de osso, conchinhas que trouxe da praia de Paraty, colocadas as cascas de árvore em cada um dos recipientes.

Vou pegar dois baldes, um para plantar batatas conforme li na matéria http://www.vidasustentavel.net/auto-sustentavel/como-cultivar-batatas-em-baldes-vaso-ou-no-jardim/ e outro para acomodar as sementes de pepino que trouxe ontem da loja.

Ficaram todas mais viçosas, afinal, quem é que não gosta de um pouco de água aqui nesse calor tropical?

…………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Agora, com sua licença, tomarei o meu café. Até a próxima INSPIRAÇÃO.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Expansão

O Universo silencia
Num PULSAR infinito de prazer

Um segundo se eterniza indefinido
Mal cabe nas palavras que me trazem

Despida de quaisquer trajes,
Sou frase, enigma, ESFINGE,

Raio de LUAR compenetrado em pirâmide
A acordar, nas catacumbas, o MEU Faraó

Que dirá o seu olhar TRIangular
Conectado ao meu invertido?

Ah! Se embalsamaram-nos em MEL
Vulcanizaram-nos até que ficássemos ao léu

Reciprocamente chupados como suculentas frutas
Antropozoomórficos DIVINAIS

Anuviadas bússolas lacrimais
Chamam-nos seus futuros ancestrais

Áspides, Dragões,
Leoas SATURNAIS

Não lhes quero, príncipes que viram sapos
Cupidos demoníacos

Ladrões de tempo precioso
Serpentinas Tempestades

Sou Nefertiti, mais que Rainha
Sua Deusa ansiada

Minha língua, labareda, declina a palha
Minha seiva jorra leito abaixo

Inunda seu mundo

LauraSSB 29-01-2013

Pluvial

Plurais sentidos
Roxas Quaresmeiras

Nuvens cobrindo
Morros ao redor
Do imenso vale

Quase-arco-íris
Cachoeiras salpicantes
Transcendentes

Guardar momentos
Como coleção de retalhos
Costurá-los na lembrança

Deliciosa Lua Cheia
D’outro dia
Temperada com faíscas

Um brinde aos distantes
E plurais amores

Pluvial melancolia
Hidrata a semente dispersa
Na terra fértil

Aguarda só mais um pouquinho
Para desfrutar da beleza
E do aroma dessas flores
Da textura  suave das pétalas
Da sombra confortável em seus braços

 

livre-arbítrio-imaginário

Desfrutar sutilmente de sua pele

sem tirar-lhe um pedaço sequer.

Apenas lendo seus olhares

que me apreciam a presença

e participando de sua vida

como uma irmã afetuosa.

Se o desejo mortal de mergulhar

deve ser contido,

permito-me flutuar na sua superfície

usando apenas a minha imaginação.

Encontrei então um caminho para seguir,

não tão intenso e fulgáz quanto a emoção

de perder o chão ao cair do abismo,

mas tão bom e duradouro

quanto um banho de cachoeira

imaginário

a dois.”

Leia também o poema lindíssimo de onde tirei a imagem http://www.overmundo.com.br/_banco/multiplas/1214642010_1197764.jpg

Fértil Cotidiano

Trecho de uma postagem com a qual me identifiquei muito:

Ônibus, celular e idéias

Para mim, o transporte coletivo é um meio muito fecundo. Acho que as melhores idéias que já tive foram a bordo de um ônibus: o mote ou o verso para começar um poema, a idéia-chave para a conclusão de um artigo, a compreensão de um conceito que parecia incompreensível…

Ao despontar uma idéia, procurava desesperadamente papel e caneta em minha bolsa para virtualizar minha memória – era um desespero frenético, pois as minhas idéias são muito fugazes; quando menos se espera elas batem asas e vão embora. Quem acompanhava a cena certamente imaginava-me louca. Principalmente ao observar as minhas incansáveis tentativas de escrever em com o veículo em movimento. ”  (Blog Palavras, Palavras, Palavras – por Paulinha)

 

Sou daquelas que não consegue ficar sem um papel e caneta… algumas idéias ficam martelando por dias ou semanas, mas outras passam rápido demais e se eu não registro pelo menos umas palavras pra discorrer depois, só resta esperar pelas próximas. 

Porém, há idéias que se desenvolvem junto comigo, ao longo de vários anos de leituras, palestras, terapias, acidentes de percurso, observações e reflexões sobre a sistemática das coisas.

As melhores aparecerão pouco a pouco aqui no Informisticamente.

%d blogueiros gostam disto: