Estado de Sítio

Imagem0071

Desejo a todos um estado de sítio nos próximos dias
com muito cheiro de jasmim no ar
ao som de passarinhos e cigarras no entardecer
e esquecer do que perdera,
e permitir das cinzas renascer!

Eduardo Galeano

eduardo-galeano.

Tive a grande sorte de conhecer o virginiano Eduardo Galeano.

Tudo bem, que foi virtualmente, no vídeo a seguir, mas deixou-me
extasiada com suas palavras e sua expressão como um todo.

É que aconteceu um crime hoje aqui perto da minha casa,
e eu fiquei pensando no resto do dia que tantas coisas ruins nos cercam,
e essas tragédias diariamente inundam nossas vidas, sem pedir licença,
através da TV, instaurando medo…

Bateu uma vontade de achar um lugar mais pacífico para morar…

Mas lembrei que mesmo nos lugares mais tranquilos, em meio à natureza,
tanta coisa ruim também acaba acontecendo…
Quem viu o filme A Vila vai entender o que estou falando.

Até quando nossa humanidade vai continuar destruidora?
Por que ainda somos assim?

Ficamos acuados, cada vez mais temerosos e limitados…
Se não vigiarmos, buscando nos melhorar
ao invés de focar nos problemas ao redor,
a tendência é piorar.

Então, A COISA MAIS PERIGOSA não são os fatos em si,
mas É O PRÓPRIO MEDO.

E você, meu caro visitante, sei que ao menos desconfia
a quem interessa que vivamos assim.
Escapemos dessa arapuca, pelo esclarecimento, pela intuição,
pela religação com a Natureza de dentro e de fora de nós.

Galeano cruzou meu caminho virtual, desbancou esse mal-estar
e trouxe de volta poesia ao meu dia.

Inundem-se positivamente com essa obra audiovisual.

Gracias pela VIDA e por sua visita!

Trecho transcrevido:

“Mas, bom, este mundo está armado assim.
É um tecido de encontros e desencontros,
de perdas e de ganhos.
 
E o melhor dos meus dias é o que ainda não vivi.
E a cada perda corresponde um encontro que ainda não tive.
E por sorte a realidade é generosa e não falha nisso.

Na verdade eu escrevo para celebrá-la.

 
E celebrando denuncio tudo que impede
que a gente reconheça nos outros
e em nós mesmos as múltiplas cores do arco-íris terrestre.

Somos muitíssimos mais
do que nos dizem
que somos.”

 
Eduardo Galeano (Programa Sangue Latino, do Canal Brasil, gravado
em 2009. O jornalista e escrito uruguaio, autor de As Veias Abertas da
América Latina fala sobre a cidade de Montevidéu, onde vive e também
sobre a morte de seu cachorro. Direção de Felipe Nepumuceno.)
 
 
-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.
 
WIKIPEDIA

“Eduardo Hughes Galeano (Montevidéu, 3 de setembro de 1940) é um jornalista e escritor uruguaio. É autor de mais de quarenta livros, que já foram traduzidos em diversos idiomas. Suas obras transcendem gêneros ortodoxos, combinando ficção, jornalismo, análise política e História.” http://pt.wikipedia.org/wiki/Eduardo_Galeano

-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.

QUEM DIRIA

Depois de deixar de lado o design em busca da SOBREVIVÊNCIA no mercado, tornando-me vendedora de produtos gráficos e, em seguida, servidora pública, surge a oportunidade de mostrar novamente minhas habilidades artísticas, desta vez, dentro de um órgão essencialmente jurídico. Paira a sensação de estar voltando no tempo, porém é muito mais rico do que isso, por causa da experiência de vida acumulada até hoje. Apesar de minhas LIMITAÇÕES físicas terem se acentuado um bocado e de haverem tantas complicações na rotina até alcançar, o mais breve possível, uma adaptação satisfatória, certamente se trata de uma época de GRANDES REALIZAÇÕES – confirmando o que já dizia o mapa astral para 2012. Nada está por acaso onde se encontra. A busca pelo EQUILÍBRIO, desde o micro até o macrocosmo, é a lei maior que existe.

Ah, não apenas no aspecto profissional, mas tão importante quanto, o REENCONTRO pessoal que tenho experimentado com a NATUREZA tem me trazido um aconchego irresistível muito além do que qualquer religião poderia propor. É como ignorar todos os mapas do tesouro enganosos que me são apresentados a cada dia e apenas vivenciar o momento PRESENTE com a guia LIVRE da intuição.

Não há caminho MELHOR do que aquele que os meus pés percorrem.

Que valor inestimável possui o cheiro exalado pela minha horta na varanda quando lhe abasteço de água… São PALAVRAS de agradecimento, como explica muito bem o Fabian Laslo. Mais do que os seus vizinhos, o pé de hortelã grosso vibra e canta amor com seu AROMA medicinal… Nenhum diamante no mundo poderia representar mais para meu viver do que essa presença vegetal que HABITA minha casa, me alimenta e cresce milagrosamente todos os dias, sem precisar se mover nem mesmo SER SALVO por algum messias. Ele APENAS EXISTE por seu tempo, alimentará outros seres, tornando-se parte deles, depois voltando à mistura da terra e tudo novamente. Sempre na presença indispensável do Sol, esse sim tem vida longa. Nós somos simplesmente FAÍSCAS temporárias. Quantas vezes, nos enganamos pensando que somos grande coisa, deixando de ser unicamente nós mesmos, individualmente especiais, e coletivamente muito mais que isso.

E hoje, que momento glorioso ao levar meu filho à escola, ouvindo a música preferida por ele dos Beatles, Yellow Submarine. Durante o caminho, conversávamos sobre o início das aulas de música – depois de fazermos juntos seu dever de casa e um pequeno exercício de meditação do Brahma Kumaris – lhe perguntei se estava tudo bem antes de descermos do carro. Com um olhar tranquilo, ele respondeu, : “Mamãe, eu to FELIZ!”

Desafios sempre existem, muitas vezes dolorosos, mas é por causa deles que sentimos valiosas as CONQUISTAS.

%d blogueiros gostam disto: