Acará (Os Tincoãs)

Acará - Os Tincoãs

Intro: Gm

Gm               F      Cm    Gm
Vi o sol nascer  Vi o dia correr
F       Cm   Gm          F         Eb   Gm
Vi o entardecer e também vi tudo escurecer

( Repete )

Gm   
Acará iá biodô   Acará iá biodô
 Cm        Gm     F      Gm
É o malê   É o malê   É arenô  abiô

Iê ô Odoyá   Iê ô Odoyá

(Gm F Cm Gm) (Gm F Cm Gm) (Gm F Eb Gm)
Deus da natureza
Sei que és o responsável por tudo que existe
E o homem não é uma exceção
Os tempos mudaram senhor
Tudo esta confuso
Ja não se entende o tempo
Creio que só vós podeis abrandar o coração dos homens
Por que o mais puro dos homens ainda é pura vaidade

Fala-se em peste, em rumores de guerra
O mundo tornou-se abafado
Dai-nos a resignação do sândalo
Que perfuma o machado que o corta

Gm
Acará iá biodô   Acará iá biodô
(Repete desde Acará)

Iê ô Odoyá   Iê ô Odoyá

Oxóssi te chama (Os Tincoãs)

Fm
O Babá jogou búzio e disse-me
Bbm
Filho largue a vaidade prepare-se
Eb 
És do povo, és da mata, garanto-lhe
C          C7 
Oxóssi te chama

Fm 
No Roncó me recolho e lúcido
Bbm
Vejo Oxóssi imponente que bárbaro
Eb 
Envolvido em raios de glória
C           C7 
Escutei seu canto

F                    C7 
Laiá laiá la laiá laiáá...
F                    C7 
Laiá laiá la laiá laiáá...

Bb
Se no Erê me chamam
F 
Protejo os que me clamam
C7                       F
Pois sou ministro de Oxalá

Oxóssi te chama (Os Tincoãs) Sem pestanas

Am
O Babá jogou búzio e disse-me
Dm
Filho largue a vaidade prepare-se
G/B
És do povo, és da mata, garanto-lhe
E          E7
Oxóssi te chama

Am
No Roncó me recolho e lúcido
Dm
Vejo Oxóssi imponente que bárbaro
G/B
Envolvido em raios de glória
E            E7
Escutei seu canto

A                   E7
Laiá laiá la laiá laiáá...
A                   E7
Laiá laiá la laiá laiáá...

D
Se no Erê me chamam
A
Protejo os que me clamam
E           E7           A
Pois sou ministro de Oxalá

Atabaque chora – Os Tincoãs

            Cm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Gm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Cm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Gm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
G#           A#      Cm
Se o meu peito sangrar
C        C/B       F          Am
Sofro calado sem ter jeito a dar
 Dm             C
Ela vai pra não voltar
       G7
Para o mar
C        C/B       F          Am
E sem saber se é amor ou é penar
         Dm         C
Vi meus olhos marejar

            Cm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Gm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Cm
Atabaque chora, chora também o amor em mim
            Gm
Atabaque chora, chora também o amor em mim

G#         A#     Cm
Vendo a canoa no mar
C        C/B       F          Am
Canto e dor, o pedido a Yemanjá
 Dm          C
Para um dia ela voltar
       G7
Lá do mar
C       C/B            F          Am
Meu atabaque vendo o meu pranto rolar
       Dm          C
Também se pôs a chorar 

https://informistica.wordpress.com

Ogunde – Os Tincoãs

Intro: F#m C#m F#m

F#m         C#m
Ogundê, arerê.
 F#m        C#m
Irê, irê, Ogun-Já.
 F#m    Bm
Koromadê, Arerê.
 C#m      F#m
Irêrê, Ogunhaô.

Ogundê, arerê.
Irê, irê, Ogun-Já.
Koromadê, Arerê.
Irêrê, Ogunhaô.

E           F#m 
Lá, laiá, laiá.
Lá, laiá, laiá.

G#m          C#7
Lá, laiá, laiá.

https://informistica.wordpress.com

Obaluae – Os Tincoãs

D7   Em7
Obaluaê
Bm7      D7
Babalorixa-ê
Bm7      E7
Babalorixá, atotô
Dº         D
Babalorixa-ê

Bm         D
Ê Nirê, Nirê
Ê Nirê, Nirê

Em      A    Bm      D 
Babaolorum xexê salerojá
Babaolorum xexê salerojá

 E    A       D
Aê nirê, Nirê ô

D7      Em7         
Meu padrinho é obaluê
Bbº  D        
orixá ê        

D7      Em7         
Meu padrinho é obaluê
Bbº  D        
orixá ê        

Repete toda

D7      Em7         
Meu padrinho é obaluê
Bbº  D        
orixá ê        

D7      Em7         
Meu padrinho é obaluê
Bbº  D        
orixá ê        

https://informistica.wordpress.com/2010/10/23/obaluae-os-tincoas/

Deixa a Gira Girar – Os Tincoãs

Intro: Em Em/G Am F#7/9  Em

Em                              Am      Em
Iêêêê ôôôôô...  Iêêêê ôôôôô...  Iiiiii ôôôôôô...

(Agogô)

Em...  Em F Em F

Em                                Am       Em
Meu pai veio da Aruanda e a nossa mãe é Iansã.
Em                                Am       Em
Meu pai veio da Aruanda e a nossa mãe é Iansã.

 Am                   
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em
Ô, gira, deixa a gira girar.
 F
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em
Ô, gira, deixa a gira girar.

Deixa a gira girar...
Saravá, Iansã!
 Am
É Xangô e Iemanjá, iê.
 Em
Deixa a gira girar...

 Em    F    Em        
Iêêêê   uuuuuuu...  la la la la la la la 
F    Em         F    Em
uuuuuuu  Iêêêê uuuuuuu... 


Em                                Am       Em
Meu pai veio da Aruanda e a nossa mãe é Iansã.
Em                                Am       Em
Meu pai veio da Aruanda e a nossa mãe é Iansã.

 Am                   
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em
Ô, gira, deixa a gira girar.
 F
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em
Ô, gira, deixa a gira girar.
 F
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em     
Ô, gira, deixa a gira girar.
 F
Ô, gira, deixa a gira girar.
 Em
Ô, gira, deixa a gira girar.

Publicado em Cifras. Tags: , , . 1 Comment »
%d blogueiros gostam disto: